quinta-feira, 18 de agosto de 2011

As modinhas que nos cercam

Moda, do dicionário:Uso passageiro que rege, de acordo com o gosto do momento, a maneira de viver, de vestir etc. Ta aí, apesar de bem resumido, pra mim esse é um dos melhores"significados" de moda, já que afinal, ela também é passageira e quando menos se espera, acabou.

E na maioria das vezes, vai tarde. Essas modinhas de hoje em dia chegam a me dar nos nervos; Justin Bieber, Gaystart Restart, coloridos, geração verde, geração paz e amor, cupcakes e outras porcarias que a gente vê por aí. 

Pra deixar mais claro o que penso de cada coisa, vou fazer alguns comentários ( E lá vamos nós...):

Justin Bieber: O que dá pra esperar de uma "criança" que estoura no mundo da música? Não muito. Foi exatamente o que aconteceu com o Justin, um garoto de 15 anos ( na época ), que lançou algumas músicas e explodiu no mundo virando uma estrela teen.  

Apesar de ainda estar na idade de brincar com seus Power Rangers , Justin já estava fazendo shows e turnês pelo mundo. Isso com toda certeza afetou a cabeça do garoto, que de longe ( diga-se de passagem ) se nota a falta de inteligência ( ou seja, burrice). Nem ao menos a escola o moleque terminou. Também não vejo todo esse talento, nem "curto" suas músicas ( já que só consigo escutar gatos miando ). 

Como ninguém deve ter tido uma conversa com o Justin, deu no que deu, acabou virando apenas mais uma modinha, na qual não importa você gostar ou não dele, só importa que você saiba que ele existe. Ah, vamos combinar, alguém que intitula o CD de " Meu mundo" é no mínimo um pouco egocêntrico.

Restart: O que falar do Restart? Só de pensar já me dá dor de cabeça. Falou em Restart, o que vem logo à mente ( depois de um grupo de viados homossexuais )? Suas fãs. Acho que no Show eles devem jogar maconha, crack ou heroína na plateia, por que não há outra explicação. 

Pior do que falar de religião, futebol ou política é discutir com um fã do Restart. Depois de escutar o quanto eles são talentosos, sensíveis e especiais, ainda tem que ouvir o discurso, "Você nem escuta as músicas! Eles são um máximo e nem sabem que você existe!". Agora vejamos, E DAÍ QUE O RESTART NÃO SABE QUE EU EXISTO! Tô pouco me lixando! 

Como não tenho mais o que falar deles, vou deixar um comentário, que é melhor do que qualquer coisa que eu diga:

Eu queria muito tocar no Amazonas. Imagina você tocar no meio do mato, assim, sei lá, não sei como é o público de lá, não sei se tem gente, civilização. Para mim seria bem legal tocar para lá, para a parte que a gente acha que não tem nada.

(Thomas, o jumento integrante da banda. )

Coloridos: Na realidade, os coloridos, nada mais são do que a "variante" mais absurda do Restart. Que acabou atingindo não só pessoas como também diversos produtos, como roupas, calçados e acessórios. Ou seja, os coloridos só tiveram a força que tiveram, graças ao Restart. 

Antes da banda aparecer, pouco se sabia desses tais "coloridos", na verdade era mais um dos movimentos como o emo, gótico e outros que apareceram nos Estados Unidos, mas sem muita força no Brasil. Talvez por lá, esse negócio de andar com uma peça de roupa de cada cor ou parecendo um presente de natal tivesse algum sentido, mais aqui  a única lógica é; "Vamos ser idiotas juntos?", " Vamos!!!". 

Uma vez assisti uma entrevista de uma ex-emo (?), que disse: "Ah, eu já estava cansada de só andar de preto...era muito chato, colorido é legal!", no mesmo instante, começou a me dar náuseas. Como alguém pode ser tão "Maria vai com as outras" a ponto de usar preto sem gostar, e depois colorido, só porque todo mundo usa?

Geração verde: Se tem uma coisa que é chata, é gente politicamente correta ( ou melhor, que se acham politicamente corretos ). Primeiro; se acham perfeitos e podem criticar a todos, segundo; só eles se importam com o "futuro do planeta" e todos os outros não estão nem aí. Essa tal de "geração meio ambiente" nada mais é do que um monte de gente sem ter o que fazer com o propósito de melhorar as condições de vida no planeta. 

Tudo baseado em diversas ações para fazer com que o planeta Terra seja um ambiente mais agradável para os seres humanos. Como se na verdade, não estivessem envolvidos por trás dessa história diversos interesses políticos e econômicos.

É fácil ir aderindo ao ecologicamente correto, sem abrir mão do seu estilo de vida. Ou seja, ser verde, virou modinha. Faça-me o favor, né? Até parece que fazer xixi no banho vai salvar o planeta.

Geração paz e amor: Concordo e até apoio quem realmente ( de verdade ) tenta fazer isso dar certo. Só que, a maioria são hipócritas mentirosos. As pessoas falam, amem ao próximo; mas na verdade, não estão nem aí, falam dos outros pelas costas e "metem o pau" sempre que possível ( cadê a paz? E o amor?). 

Hoje mesmo estava discutindo com uma amiga, ela disse que acha muita falta de educação passar por um grupo de pessoas sem sequer dar um bom dia. Tudo bem, opinião dela. Eu acho muito mais digno não dar bom dia a quem você não gosta do quê ficar com falsos sorrisos e fazendo caras e bocas pra quem você não dá nem um pingo de atenção e vice-versa.

Sem falar da cara de nojo que alguns fazem. Digo e repito, pra mim educação tem dois lados: Se você é educado comigo, eu sou com você, se não, sinto muito.


Cupcakes: Você pode estar pensando, "cupcakes?", pois é, até comida virou modinha. 

A nova moda, entre os amantes da culinária são os famosos e saborosos cupcakes, que na verdade, nada mais são do que "bolinhos de saia" com cobertura, ou seja, você acaba pagando ( sei lá) R$ 2,50 por algo que você pagaria R$ 0,50 . Um absurdo, já que daria pra comprar um monte de bolinhos e jogar cobertura em cima.








Pra encerrar o post de hoje, acho que o que realmente importa é fazer o que se gosta ou aquilo que considera como melhor opção. Ficar seguindo modinhas, imitando os outros ou sem ter opinião, só vai te tornar um completo idiota.

Eu disse: Um completo idiota.

Um comentário:

  1. Gostei do post, principalmente da parte da sinceridade. ;]

    ResponderExcluir